Curso de LGPD GRÁTIS - Semana de LGPD na Prática (5, 6 e 7 de março)
Geral

Proteção de Dados e Marketing Digital

A dimensão que o marketing digital alcançou no mercado o transformou em uma das prioridades das empresas. Tal ramo trabalha sobretudo com dados pessoais de terceiros, razão pela qual a chegada da LGPD conduz à discussão das consequências na relação entre Proteção de Dados e Marketing Digital. Sem dúvidas, é um tema em frequente debate.

Acima de tudo, é preciso compreender que a LGPD não surgiu para aniquilar nenhum modelo de negócio, a exemplo do marketing digital. Pelo contrário, as empresas que trabalham com seriedade e transparência se beneficiarão, haja vista que a sua adaptação à LGPD será mais simples em detrimento das empresas que não atendem às disposições da lei.

Agora, vamos passar à análise das cautelas que os profissionais de marketing digital devem adotar?

Implementação da LGPD no serviço de Marketing Digital

Proteção de Dados e Marketing Digital

Se você é profissional de marketing digital, ainda deve estar assimilando a LGPD. Calma, vamos focar em algumas premissas.

A princípio, você deve fazer a si mesmo alguns questionamentos, sempre que operar dados pessoais.

Desse modo, quando ao analisar a implementação da LGPD, devem ser feitas as seguintes perguntas:

  • Quais dados estamos coletando?
  • Como estamos armazenando?
  • Estamos tratando adequadamente?
  • A empresa compartilha os dados com alguém?
  • Os usuários recebem a informação sobre tal compartilhamento?
  • O consentimento do usuário é inequívoco?
  • Estamos atualizando os nossos termos de uso e políticas de privacidade?

Sob o mesmo ponto de vista, considerando todos esses questionamentos vamos dar especial ênfase à questão do consentimento.

O consentimento do usuário é inequívoco?

À primeira vista, o consentimento é uma das bases legais adequadas ao desenvolvimento das atividades do marketing digital, contudo, não será a única.

Em síntese, consentimento significa concordância do usuário com a utilização de dados específicos. Ou seja, o usuário/fornecedor de dados tem de saber quais dados estão em questão. Ora, trata-se de um direito fundamental.

A LGPD é bem minuciosa quanto ao tratamento do consentimento. Veja:

  • Haverá fornecimento por escrito ou por outro meio que demonstre a manifestação de vontade do titular.
  • Caso o consentimento seja escrito, esse deverá constar de cláusula destacada das demais cláusulas contratuais.
  • O consentimento deverá referir-se a finalidades determinadas.
  • As autorizações genéricas para o tratamento de dados pessoais serão nulas.
  • As informações sobre o tratamento dos dados do usuário, deverão ser claras, adequadas e ostensivas (princípio do livre acesso).

Nesse sentido, um bom exemplo de consentimento é o próprio formulário de cadastro do nosso site, acesse aqui.

De acordo com o exemplo, você perceberá que as políticas de privacidade devem abranger todas as estratégias de marketing digital. Por fim, tais políticas de privacidade devem ser informadas com muita clareza e direção.

Assim também, tudo se resume à boa-fé nos negócios.

Outros cuidados que o profissional de marketing digital passará a ter

Por sua vez, quanto aos cadastros, neles se deve exigir apenas e tão somente as informações necessárias à execução do contrato. Menos é mais.

Por outro lado, há que se armazenar os dados pautando-se pelas regras de acesso. Isso que dizer que o acesso aos dados pessoais deve ser restrito a profissionais específicos e não franqueado a todos os funcionários da empresa, indistintamente. Antes de mais nada, faça uma seleção.

Quanto aos cookies, não há previsão expressa, a certeza que se tem é que o uso não pode ser arbitrário, tem de haver consentimento expresso. Enfim, mais uma vez fala-se em consentimento.

Considerações Finais

Proteção de Dados

A LGPD não deve ser vista como um obstáculo ao sucesso do marketing da empresa, mas sim como uma oportunidade de destacar-se fazendo uso de boa-fé e boas práticas.

O profissional de marketing não deve temer a LGPD; deve pautar-se por ela e fazer disso um trunfo, porque cada vez mais o mercado de consumo busca por mais segurança da informação. Afinal, é o que todos desejamos.

Isso posto, esperamos ter contribuído para a sua compreensão da relação estabelecida entre a Lei Geral de Proteção de Dados e o Marketing Digital.

Conte sempre conosco para sanar qualquer dúvida.

De outro lado, se você gostou desse artigo, recomendamos a leitura do artigo chamado Relatório de Impacto à Proteção de Dados.

Por fim, se você quiser ler o inteiro teor da Lei Geral de Proteção de Dados clique aqui.

Até a próxima.

Write A Comment