You are currently viewing Como adequar um site à LGPD?

Como adequar um site à LGPD?

Saiba como adequar um site à LGPD!

Primeiramente, você precisa saber que somente a adequação do seu site ou e-Commerce à LGPD não garante a conformidade com a lei.

Apenas para ilustrar, nós já tratamos desse assunto aqui.

Por isso, é muito importante que as empresas compreendam que somente o ajuste dos Termos de Uso, Política de Cookies e Política de Privacidade não são suficientes.

Assim, para que uma empresa esteja de acordo com a lei ela precisa atender outros requisitos exigidos pela legislação.

Nós sempre gostamos de reforçar que o ajuste desses documentos são parte fundamental para a conformidade da empresa, contudo, existem diversas outras obrigações impostas pela lei.

Aprenda o passo a passo para adequar o seu site à LGPD

Muitas empresas têm nos procurado para compreender como adequar o seu site à LGPD.

A nossa orientação segue sempre a mesma linha de raciocínio.

Desse modo, a primeira coisa que costumamos enfatizar para o cliente é que somente o ajuste do site não é conformidade com a lei.

Dito isso, nós apresentamos um passo a passo para adequar o site da empresa à LGPD.

Passo 1 – Mapeamento dos Dados – Data Mapping LGPD

O primeiro passo é compreender a atividade da empresa, a categoria dos dados tratados, às regulamentações às quais a atividade se submete, etc.

Feito o levantamento dessas e de outras informações por meio de um MAPEAMENTO DE DADOS ou – DATA MAPPING LGPD a empresa poderá seguir com a adequação.

Assim, de posse dessas informações a empresa já saberá quais são as bases legais que irão legitimar o tratamento de dados que realiza.

De igual forma, a empresa poderá verificar se está atendendo aos princípios, dentre outros requisitos que devem constar em sua Política de Privacidade.

Um ponto que sempre gostamos de chamar a atenção é que não é possível estabelecer uma Política de Privacidade sem antes ter feito o mapeamento dos dados.

Passo 2 – Elaborando a Política de Privacidade

Nesse passo a empresa já é capaz de estabelecer a sua Política de Privacidade.

É muito importante que a Política de Privacidade da empresa reflita as atividades que esta realiza.

Acesse aqui a nossa Política de Privacidade para que você possa se inspirar e ver como elaboramos a nossa de acordo com a nossa atividade e o tratamento dispensado aos dados que estamos tratando.

Passo 3 – Criando os Termos de Uso para adequar o site à LGPD

Como o próprio nome já diz é um termo que traz as regras de utilização de determinado produto ou serviço.

Geralmente, o Termo de Uso é disponibilizado por empresas que possuem sites, aplicativos, blogs e e-Commerces, onde estes dispõem acerca da forma como o usuário deverá utilizar os serviços ou produtos ofertados.

Acesse aqui os nossos Termos de Uso.

Assim como na Política de Privacidade, os Termos de Uso devem refletir as práticas da empresa.

Passo 4 – Implementação do Plug-in de Cookies

Elaboradas as Política de Privacidade e Termos de Uso do site, é chegada a hora de implementar um Plug-in de cookies em seu site.

Nesse caso, a empresa poderá optar por adquirir um plug-in pago ou orientar o usuário a personalizar os cookies diretamente em seu navegador.

A gente sempre gosta de reforçar que isso é uma escolha de cada empresa, que deve ser feita com cautela e sempre de acordo com as operações de tratamento de dados que realiza.

Assim, a empresa deve estar atenta aos cookies que está coletando e informar ao usuário quais cookies o seu site coleta diretamente em sua Política de Cookies.

Passo 5 – Elaborando a Política de Cookies

A Política de Cookies da empresa, assim como os demais instrumentos devem estar de acordo com o que a empresa faz na prática.

Se ela está coletando cookies analíticos, ela tem o dever de informar em sua política.

Acesse a nossa Política de Cookies.

Vale ressaltar que a ANPD (Autoridade Nacional de Proteção de Dados) já emitiu recomendações sobre o uso de cookies.

Para conferir, clique aqui.

Passo 6 – Instalar um SSL (Certificado de Segurança do site)

Uma medida que todas as empresas que possuem um site ou e-Commerce precisam adotar é a instalação do certificado de segurança do site, o famoso SSL.

Mas antes de mais nada, você precisa compreender o que é um SSL.

Assim, um SSL “s” representa a tecnologia SSL (em inglês, Secure Sockets Layer), criada em 1994 pela Netscap.

Por isso, você já deve ter percebido que muitos sites começam com “http://”, já outros começam com “https://”, então é esse “s”que significa que o site é seguro.

Esse tipo de certificado digital é o que nós chamamos de certificado de segurança,  é uma espécie de “camada” de segurança para os sites.

Desse modo, o certificado SSL serve para proteger informações importantes dos usuários enquanto eles navegam nos sites onde ele está instalado. 

E como ele funciona? Ele criptografa os dados do visitante, e assim, impede que estas informações sejam interceptadas, visualizadas ou capturadas durante a transferência das informações até o servidor de hospedagem do site.

Assim, o site torna-se um ambiente seguro, confiável e acaba ficando muito e muito mais atrativo para os usuários.

Por isso, sempre que você verificar que no início da barra de digitação do site possui um “cadeado” ao lado escrito “seguro”, você tem a garantia de estar navegando em um site que possui SSL.

Por fim, o certificado SSL é essencial para qualquer tipo de site, em especial, para os e-Commerces, uma vez que nessas plataformas onde o usuário fornece dados confidenciais.

A certificação SSL é a garantia de uma experiência mais agradável ao usuário.

Além do mais, o site ou e-Commerce que possui um SSL também percebe uma melhora no ranqueamento do site.

Por último, ele também proporciona um melhor posicionamento nos mecanismos de busca e a análise do tráfego.

Deixe um comentário