Curso de LGPD GRÁTIS - Semana de LGPD na Prática (5, 6 e 7 de março)
Dados pessoais Geral

Vazamento de Dados LGPD

Vazamento de Dados LGPD – Você sabe como se proteger e o que fazer se for vítima?

Vazamento de dados pessoais: veja como se proteger e o que fazer se for vítima

Primeiramente, trouxemos uma matéria onde especialistas explicam como descobrir se seus dados vazaram, se houve alguma fraude envolvendo seu nome e meios para evitar golpes.

“Reportagem especial do Fantástico do último domingo (7) mostrou casos de brasileiros que caíram em golpes virtuais e tiveram seus dados roubados. Dois deles caíram em uma armadilha após tentarem fazer uma compra on-line.

Mas há casos de pessoas que nunca compartilharam seus dados em plataformas e, mesmo assim, tornaram-se vítimas. O megavazamento que expôs mais de 223 milhões de CPFs na internet em 2021 pode explicar essa situação.

1. Como descobrir fraudes em meu nome? Vazamento de Dados LGPD

Apesar de existirem sites que fornecem informações se seus dados foram expostos, é importante ter em mente de que as nossas informações já vazaram em algum momento, orienta Altieres Rohr, especialista em segurança digital.

Algumas plataformas oficiais podem ajudar a encontrar pistas. Por exemplo, o site Registrato, do Banco Central, permite monitorar se contas correntes e empréstimos estão vinculados ao seu CPF.

Com seus dados em mãos, criminosos podem usar nomes e outras informações para realizar a abertura de contas correntes e solicitar empréstimos ilegais.

2. Qual dica seguir antes de fazer compras on-line

Se você usar o computador e não um app de celular, verifique se o endereço mostrado na barra do navegador é realmente o site oficial da loja. Há muitos casos de ofertas falsas, inclusive entre as publicações patrocinadas de redes sociais.

O celular é mais seguro que computador e não precisa de antivírus, desde que você não instale apps de fontes desconhecidas. Em qualquer sistema, é importante sempre instalar as atualizações disponíveis e jamais desative os mecanismos de atualização automática.

Na hora do pagamento, opte pelo cartão virtual, que pode ser facilmente cancelado e reemitido sem comprometer o cartão físico – em alguns casos, ele funciona apenas para uma única compra. Seja como for, a versão digital protege você de sites falsos, cobranças abusivas e vazamentos de dados.

3. Como criar uma senha forte?

Sites, bancos, universidades e tantos outros serviços que utilizamos solicitam algum tipo de senha, mas nem todo mundo se preocupa com a criação (formato), uso e compartilhamento dessas credenciais.

As senhas que usamos não podem ser iguais. Por exemplo, “a%op35aV$” seria segura, mas se usá-la em todas as plataformas que você tem cadastro, ela deixa de ser “forte”. O criminoso testará essa credencial em outros sites para tentar invadir a sua conta.

Senhas como “abcde” e “123456” são consideradas inseguras não apenas porque são sequências comuns, mas porque muitos decidiram usá-las como senhas. Por isso, lembre-se de utilizar senhas fortes e diferentes em cada plataforma.

4. Agora que dados vazaram, como se proteger? Vazamento de Dados LGPD

Especialistas explicam que ninguém está imune aos vazamentos de dados pessoais. Por isso, é importante seguir medidas que possam evitar dores de cabeça.

Seja no ambiente on-line ou físico, avalie se o estabelecimento tem garantias de que manterá seus dados seguros após serem compartilhados por você, orienta Danilo Doneda, advogado, professor do Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP).

Para Altieres Rohr, a pessoa deve sempre ficar atenta a contatos feitos por empresas, principalmente aquelas que você nunca procurou antes. Se for abordado por uma e se suspeitar da abordagem, ligue para a empresa por canais oficiais para confirmar aquele contato recebido.

5. O que é a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD)?

A LGPD é uma lei que visa garantir direitos para os cidadãos e consumidores sobre como vai ocorrer o tratamento de dados pessoais, explica Bárbara Simão, advogada e especialista em direitos digitais do Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor).

“Hoje em dia, empresas, poder público e até o terceiro setor (ONGs, entidades filantrópicas), todos lidam com nossos dados pessoais”, explica. O tratamento, mencionado pela advogada, é a manipulação das informações. Isso envolve coletar, transferir, utilizar ou cruzar dados.

Os dados também podem guiar a criação de programas de governos e, por isso, a LGPD também vale para órgãos públicos. Houve um “boom” na utilização de informações pessoais e com isso surgiu o risco de que os dados fossem utilizados de uma forma que poderia prejudicar as pessoas.

6. Posso denunciar empresas que desrespeitarem a LGPD?

Sim, a ANPD recebe denúncias sobre o uso indevido de dados, mas existem dois sistemas separados para o envio dessas reclamações:

  1. Na página inicial da ANPD, há um link de “Denúncia” que leva ao sistema Fala.BR. Nele, o cidadão indica que quer enviar uma manifestação para a Autoridade Nacional de Proteção de Dados e descreve o problema;
  2. Há ainda uma página dedicada para “Reclamações” que indica a utilização do sistema de Peticionamento Eletrônico, que permite o envio de documentos de forma digital.

As denúncias podem ser feitas caso o cidadão acredite que seus dados estejam sendo utilizados indevidamente.

Mas há uma regra: é preciso tentar um contato direto com o controlador dos dados, ou seja, a empresa que está armazenando ou utilizando suas informações. É preciso comprovar a tentativa de contato ao fazer uso do sistema de Peticionamento Eletrônico, incluindo capturas de tela de e-mails não respondidos, por exemplo.

Em casos de vazamentos de dados, a ANPD recomenda ainda que seja registrado um boletim de ocorrência”.

Fonte: https://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2023/05/08/vazamento-de-dados-pessoais-veja-como-se-proteger-e-o-que-fazer-se-for-vitima.ghtml

Acesse nosso blog e fique por dentro de todos os conteúdos sobre LGPD ATUALIZADOS!

Write A Comment